Breakage é um termo técnico em inglês utilizado para designar pontos que expiram sem nunca terem sido resgatados pelos usuários. Isto é, sabe aqueles pontos que você juntou no restaurante que frequenta mas nunca trocou por descontos? Ou aquela milha de cartão de crédito que nunca foi usada? Trata-se do breakage. 

Muitas empresas acreditam que ter um breakage alto é benéfico, ou seja, existe um falso entendimento de que a não utilização pelo cliente gerou uma “economia”.

Uma vez que um programa de fidelidade é implementado, gera custos e a ideia principal é que ele promova benefícios reais aos consumidores para que voltem, realizem novas compras, aumentando as receitas recorrentes das empresas.

Como escrevemos no nosso blog, 85% das receitas recorrentes das marcas consolidadas vêm dos clientes mais fiéis.

Logo, pontos expirados em um programa de fidelidade mostram a necessidade de inovar todo o processo de comunicação, jornada de resgate, transparência e honestidade com o consumidor, para que se cumpra o papel de fidelização ao qual esse tipo de programa se propõe.

Publicações recentes mostram que clientes que resgatam benefícios demonstram um maior envolvimento com a marca e se esforçam mais para ganhar uma próxima recompensa.

Outras pesquisas informam que uma experiência de resgate de benefício positiva (isto é, sem burocracias ou atritos) faz com que os clientes continuem a gastar com a marca. Além disso, pesquisadores também apontam que a maneira fluida de resgate de benefícios ajuda a re-engajar consumidores inativos, trazendo-os de volta à empresa.

É possível perceber que existe uma relação entre engajamento e breakage, assim como entre breakage e receita.

Breakage e engajamento

O engajamento influencia diretamente na lucratividade e no sucesso da empresa. É possível melhorar resultados incentivando os consumidores a serem ativos e engajados com a marca, inserindo-os no ciclo de resgate das recompensas. É possível perceber que um breakage menor significa um maior engajamento. 

Os gerentes de programas de fidelidade devem trabalhar para minimizar o breakage. Por exemplo, buscar alternativas de recompensas e formas de entrega de benefícios que sejam atrativas para os consumidores, aumentando a atividade e o envolvimento dos clientes com a marca, impactando positivamente os lucros.

Breakage e Cashback

O Cashback 3.0 é um sistema de recompensas fluido que transforma o processo de compras em um ciclo virtuoso de compra e recompra, gerando fidelidade espontânea. Diferentemente de cupons e pontos, no Cashback o incentivo às vendas ocorre apenas quando o cliente realiza uma nova compra, isto é, com apenas um investimento, a empresa acaba fomentando a compra e a recompra de produtos.

A estratégia de Cashback destaca-se das outras formas de programa de fidelidade, pois receber dinheiro de volta gera engajamento naturalmente.

Fornecer dinheiro de volta, de forma transparente, sem truques e com fácil utilização, configura-se como um benefício real ao consumidor, logo aumenta a probabilidade desse mesmo consumidor realizar uma nova compra, além de estimular que o valor dessa compra seja mais alto.

Assim, o breakage das estratégias de Cashback tendem a ser baixos pela própria característica do sistema que permite o resgate da recompensa em compras futuras, gerando engajamento e fidelidade espontânea. 

    Vamos conversar?

    [dynamictext* your-subject "CF7_get_post_var key='title'"]

    Quer proporcionar um benefício real e fidelizar os seus clientes?


    Fale com a LemoneyWay.

      Vamos conversar?

      [dynamictext* your-subject "CF7_get_post_var key='title'"]

      Um estudo recente publicado no Journal of Business Research analisou um dos maiores sites de Cashback da Europa a fim de descobrir quais principais variáveis comportamentais influenciam o benefício econômico dos consumidores. Isto é, o que faz com que os consumidores decidam gastar mais e, consequentemente, receber um maior benefício em Cashback.

      O resultado do estudo mostrou as três principais variáveis relevantes para o consumidor na hora de tomar uma decisão de compra e de ser ativo nas lojas. São elas:

      1. Engajamento

      Os resultados da observação apontam uma forte relação entre o nível transacional dos consumidores e seus benefícios econômicos em termos de Cashback, o que significa que, quanto maior o número de ações no site (cliques, visitas ou registros), maior é o benefício econômico obtido. 

      Quanto mais engajado é o consumidor, maiores são suas chances de realizar uma compra, aumentando seu benefício econômico. Logo, para o sucesso da estratégia de Cashback, é imprescindível manter o consumidor ativo e se relacionando constantemente com a sua marca.

      Para isso, é importante estar atento à jornada do usuário sem atrito, tanto no ambiente digital, quanto no ambiente físico, clareza e transparência na forma de comunicar a recompensa. Além disso, criar uma régua de relacionamento, por meio da qual a empresa pode optar pelo envio de email, SMS e outros tipos de interações com o consumidor. Tudo para manter o cliente ativo, aumentando sua chance de compra.

      Nesse caso, a comunicação é o ponto focal de atratividade do consumidor com a empresa que está oferecendo a recompensa.

      2. Member Get Member e Recomendações

      De acordo com a pesquisa, existe uma relação entre a capacidade de recomendação dos usuários e sua obtenção de benefícios econômicos em termos de Cashback. 

      Uma maneira de estimular o boca-a-boca e outros tipos de recomendação é oferecer benefícios específicos para os usuários que recomendam o site. Estratégias como Member Get Member ou Convide Um Amigo, além de aumentar a base de clientes, também ajudam a fortalecer o relacionamento dos usuários com o site, aumentando sua confiança na marca e, consequentemente, aumentando vendas. 

      Outro ponto importante para gerar uma relação de confiança que pode culminar em recomendações positivas é ter um site confiável e seguro, com um bom sistema de SAC e práticas transparentes de políticas e segurança de dados. 

      3. Finalidade

      O estudo observou uma relação média/negativa entre a diversificação de consumo dos usuários e o benefício econômico obtido em termos de Cashback.

      A conclusão é que usuários com interações mais variadas, tanto em termos de produtos quanto em categorias de serviços, são mais propensos a terem menos benefícios econômicos de Cashback do que usuários com uma atividade mais concentrada.

      Esse resultado significa que, usuários que entram no site direcionados a produtos/serviços específicos são mais propensos a terem um melhor benefício econômico proveniente do Cashback. Assim, os sites que oferecem essa recompensa podem melhorar seu desempenho direcionando esforços de marketing para clientes com interesses específicos ou melhorando o campo de busca e recomendações de produtos.

      É importante que o consumidor não fique “perdido” no site e consiga encontrar seus produtos/serviços de interesse facilmente, sem atritos. 

      O Cashback é uma estratégia de marketing relevante no mercado eletrônico, que aumenta o engajamento dos consumidores e atrai interesse para empresas que oferecem esse tipo de benefício. 

      Para que essa estratégia seja efetiva, é necessário que as marcas estejam atentas a variáveis importantes que podem aumentar os resultados das empresas com o Cashback.

      Observamos como o engajamento, recomendação e finalidade são tópicos importantes que influenciam diretamente no aumento das compras e, consequentemente, no sucesso da estratégia de Cashback. 

      Quer colocar essas estratégias em prática e alavancar os resultados da sua empresa? Conheça o Lemoney OpenCashback, a ferramenta de Cashback proprietário que permite às empresas terem o poder do Cashback nas mãos. 

        Vamos conversar?

        [dynamictext* your-subject "CF7_get_post_var key='title'"]

        Quer proporcionar um benefício real e fidelizar os seus clientes?


        Fale com a LemoneyWay.

          Vamos conversar?

          [dynamictext* your-subject "CF7_get_post_var key='title'"]

          O mercado de Cashback está em amplo crescimento no Brasil. Muitas empresas estão começando a entender os benefícios e os diferenciais que essa estratégia de vendas e fidelização traz para as empresas.

          Contudo, como já vimos no texto “Cashback: muito mais do que um meio de pagamento”, ainda existe uma incerteza acerca dos conceitos fundamentais do Cashback e da aplicação dessa estratégia.

          Algumas perspectivas levam a crer que ter apenas uma carteira virtual é sinônimo de empregar a estratégia de Cashback. Contudo, apesar da carteira virtual ser uma parte importante e imprescindível da estratégia de Cashback, ela não se resume a isso.

          Existem uma série de funcionalidades e ações que devem ser pensadas e agregadas às carteiras virtuais para que uma estratégia de Cashback efetiva seja, de fato, implementada para gerar resultados.

          Além da criação da carteira virtual, é preciso estabelecer um contato com os consumidores, orientando-os a utilizar  os benefícios e comunicando prazos de expiração do Cashback, por exemplo.

          O sistema deve ser transparente e integrado, garantindo confiabilidade à operação e minimizando os riscos de fraudes. É importante atentar-se para o fato de que, para construir uma estratégia de Cashback é preciso automatizar todo o processo, o que não é simples e ter  experiência no mercado pode evitar retrabalhos e riscos desnecessários.

          Portanto, a carteira virtual é apenas uma parte da estratégia de Cashback, sendo o local em que se armazena o valores de Cashback dos clientes.

          A verdade é que não é possível ter uma estratégia de Cashback sem uma carteira virtual, mas ter uma carteira virtual não significa ter uma estratégia de Cashback.Por isso, conte com a expertise do Lemoney OpenCashback e construa conosco uma estratégia de Cashback realmente eficaz e completa, indo além da carteira virtual.

            Vamos conversar?

            [dynamictext* your-subject "CF7_get_post_var key='title'"]

            Quer proporcionar um benefício real e fidelizar os seus clientes?


            Fale com a LemoneyWay.

              Vamos conversar?

              [dynamictext* your-subject "CF7_get_post_var key='title'"]

              No artigo Cashback 3.0: Cashback Proprietário para empresas, falamos sobre todos os benefícios que essa estratégia traz para as empresas. Mas já imaginou como ela pode fazer a diferença no setor de restaurantes e fast-food

              O segmento de fast-food e restaurantes, principalmente delivery, foram as categorias com maior crescimento no número de consumidores no comércio eletrônico nos últimos anos.Em um mercado altamente competitivo, é imprescindível que as empresas busquem estratégias que as diferenciem de seus concorrentes a fim de, simultaneamente, incentivar as vendas e reter os clientes. E é exatamente aí que o Cashback surge como uma excelente opção. 

              Recorrência de pedidos e aumento do ticket médio

              Um estudo recente observou que a promoção de Cashback em um restaurante aumentou em 10% a frequência de transações e em 12.2% os gastos dos consumidores. Ou seja, oferecer Cashback fez com que os consumidores comprassem mais e com mais frequência  Além da recompra, o saldo acumulado na carteira estimula o consumidor a aumentar o valor da compra, incluindo itens que ele não pediria se não fosse o Cashback.

              Por exemplo, o cliente está destinado a comprar uma refeição, mas por possuir dinheiro na carteira virtual, acaba comprando também uma sobremesa, um refrigerante ou outro item que não compraria por não ter a oportunidade de gastar esse “dinheiro livre”.

              É um benefício tangível e válido para todo o cardápio

              Diferente de pontos e brindes, o Cashback é um benefício tangível, é dinheiro para novas compras. Ou seja, o cliente sabe o que e quanto está recebendo como recompensa (dinheiro de volta).

              Com a transparência da recompensa em dinheiro, o consumidor tem liberdade para escolher o produto de sua preferência, pois não se torna refém de brindes indesejados e repetidos ou promoções que, para ele, podem não ser relevantes.

              Quanto mais uma empresa mapeia e entende o perfil do consumidor, mais oportunidades são geradas para que ele se sinta confortável e fiel à marca, comprando mais e sendo o porta-voz da marca e dos produtos. 

              Algumas organizações praticam promoções pontuais, direcionando cupons de descontos a determinados produtos. Isso limita o consumidor a ter que escolher algo que pode não ser de sua preferência, podendo levá-lo à desistência ou abandono do check out.

              Utilizando estratégias que favoreçam a liberdade de escolha de produtos, a empresa se aproxima do consumidor para proporcionar a comodidade e a satisfação durante o processo de compra de produtos.

              O cérebro humano se satisfaz quando recebe algum tipo de benefício, porém, quando tem alguma sensação desagradável de limite ou perda, isso impacta 2 vezes mais negativamente no inconsciente.

              Portanto, as marcas precisam estar atentas ao fato de que priorizar as escolhas e os desejos dos consumidores é uma questão de sobrevivência no mercado, uma vez que os processos automatizados de atendimento sem foco nas necessidades dos clientes estão caindo cada vez mais em desuso.

              Métricas impulsionadas pelo Cashback

              Algumas métricas fundamentais são positivamente impactadas pela dinâmica do Cashback proprietário no segmento de restaurantes, bares e fast food.

              Separamos aqui duas delas para ilustrarmos como isso funciona.

              Aumento do  tíquete médio

              Além dos benefícios já mencionados, o Cashback possibilita, também, uma maior geração de fluxo de caixa, já que o consumidor considera esse dinheiro de volta como “dinheiro livre” para comprar mais.
              O fato de ter um valor na carteira virtual facilita o aumento do tíquete médio, já que o consumidor pode optar por adicionar mais itens em sua cesta de compras devido ao saldo de cashback acumulado. Isto é, o consumidor pode utilizar o saldo recebido de cashback anteriores para comprar produtos adicionais (como sobremesa e refrigerante) que ele poderia não comprar caso não tivesse esse estímulo .

              Outro ponto relevante da dinâmica do Cashback é que, caso o cliente não gaste o valor acumulado na carteira virtual até a data de expiração, esse valor retorna para a empresa. Ou seja, a empresa estimulou a compra do consumidor e a verba provisionada para esse fim, não foi utilizada, fazendo com que o pedido tenha sido faturado com o valor cheio. 

              Recorrência

              Receber uma parte do valor das compras de volta pode ser um fator decisivo para que o cliente volte sempre a comprar e em um tempo menor do que ele voltaria normalmente.

              Se um cliente comprar um combo com um Cashback de 10%, ele acumularia um valor em dinheiro na carteira virtual para próximos pedidos.

              Em outras palavras, em cada compra efetuada por ele, um Cashback é recebido e acumulado na carteira virtual. O saldo da carteira passa a ser um diferencial importante perante a concorrência no momento de decisão de uma nova compra. Afinal, nada melhor que ter “Free Money” para gastar. 

              Comodidade, facilidade e transparência

              O saldo de Cashback proporciona comodidade para o cliente utilizar em novas compras, pois basta aplicar o saldo e a mágica do Cashback acontece.

              A empresa cria uma relação de transparência com o cliente, porque ele sabe exatamente como ele ganha, quanto ele ganha e quanto terá para gastar em novas compras, de maneira muito simples e fácil.

              Sendo assim, atrair os clientes com Cashback e retê-los pelo mesmo motivo são formas de criar uma via de mão dupla, boa para a empresa e para o consumidor.

              Transforme seu negócio através do Cashback com o Lemoney OpenCashback. O programa omnichannel de Cashback proprietário que permite às empresas incentivar vendas, reter clientes e satisfazê-los

                Vamos conversar?

                [dynamictext* your-subject "CF7_get_post_var key='title'"]

                Quer proporcionar um benefício real e fidelizar os seus clientes?


                Fale com a LemoneyWay.

                  Vamos conversar?

                  [dynamictext* your-subject "CF7_get_post_var key='title'"]

                  Analisar as características dos clientes é um passo importante para a segmentação do perfil do consumidor ideal. Mas você sabe o quanto esse conceito é importante para uma boa estratégia de marketing? Se segmentar ainda não faz parte da sua estratégia de negócio, é importante estar atento a como a caracterização de perfis pode ser crucial para gerar fidelização e aumentar sua base através da aquisição de novos clientes. 

                  Em um mesmo e-commerce, site ou loja, encontram-se diferentes tipos de consumidores, com diferentes comportamentos e necessidades. 

                  O estudo que analisamos nos mostra a importância de segmentar os diferentes tipos de clientes, entendendo suas necessidades e criando um mix de soluções diferenciadas que proporcionam  ao consumidor engajamento e fidelidade em sua jornada de compra.

                  O estudo intitulado Customer segmentation in e-commerce: Applications to the cashback business model, publicado no Journal of Business Research, apresenta uma segmentação dos consumidores de sites de Cashback do mercado de afiliados (Cashback 2.0) baseada em suas atividades de compras e nos papéis desempenhados nas redes sociais do site de Cashback estudado no artigo. 

                  O estudo observou que misturar estratégias tradicionais de marketing com o “boca-a-boca” é crucial para o sucesso das marcas, pois essas recomendações incentivam a aquisição de novos consumidores e fortalecem a lealdade dos consumidores existentes.

                  Essa observação mostra como o papel dos consumidores nas redes sociais determina comportamentos e atividades de compra. 

                  Buscando mostrar o valor da aplicação de estratégias de marketing digital personalizadas para reter clientes através da segmentação, o estudo trabalhou com três hipóteses principais, sendo elas:

                  Hipótese 1: O comportamento de compra dos consumidores depende de seu papel dentro da rede social do site de Cashback; 

                  Hipótese 2: Consumidores mais envolvidos fazem mais transações que exigem pagamentos. Esses consumidores são mais rentáveis para a marca pois geram maiores volumes de Cashback; 

                  Hipótese 3: Consumidores que estão mais envolvidos na plataforma de Cashback são mais multi-transnacionais. Esses consumidores fazem mais transações variadas, indicando que eles são mais engajados e, portanto, mais leais. 

                  Resultados

                  O estudo separou os perfis de clientes em oito grupos. Esses grupos foram criados com base nas atividades de compras e papéis desempenhados na rede social do site de Cashback. 

                  Com base nessa segmentação, os pesquisadores encontraram resultados que apoiam a Hipótese 2 levantada pelos autores. Isto é, consumidores mais envolvidos são mais rentáveis para a marca.

                  Observou-se que a rota (se são convidados por outros clientes, por exemplo) pela qual os clientes chegam ao site de Cashback determina sua função e propósito, ou seja, afeta significativamente o comportamento e a jornada de compra na plataforma.

                  Os clientes fazem mais transações de compra à medida que interagem com outras pessoas na rede social das marcas e evoluem através dos grupos ao longo do tempo, tornando-se mais engajados, leais e lucrativos. 

                  A forma como uma pessoa se inscreve e se comporta no site de Cashback oferece evidências que vão ao encontro da Hipótese 3.

                  Consumidores envolvidos e engajados são mais multi-transnacionais, isto é, realizam mais ações ligadas à marca, sendo também mais leais.

                  O estudo mostra a jornada do cliente e sua transformação ao longo do ciclo de vida do uso de sites de Cashback, evidenciando como os conceitos de  lealdade, redes sociais e engajamento do cliente influenciam diretamente no papel que o cliente exerce na rede. 

                  O artigo mostra empiricamente que clientes mais engajados realizam mais transações, principalmente em setores em que a confiança é muito importante (como o setor de eletrônicos, por exemplo).  

                  Os resultados mostram a importância de segmentar clientes, identificar e lidar com suas diferentes características para fortalecer sua lealdade e contribuição à marca em uma área em desenvolvimento. 

                  Ao dividir os consumidores em grupos, os  profissionais projetam estratégias de marketing variadas. Isto é,  as equipes de marketing e vendas podem conceber estratégias para aquisição de clientes e avaliar o seu comportamento online ao longo do tempo.

                  Ao misturar estratégias de marketing diversas que atendam às necessidades dos diferentes grupos de clientes, as empresas incentivam a aquisição de novos clientes ao mesmo tempo que fortalecem os laços de lealdade com seus consumidores. 

                  Aplicações práticas

                  Um dos pontos centrais do estudo é que consumidores mais envolvidos são mais rentáveis para a marca. De fato, sabemos que consumidores fiéis são uma fonte confiável e recorrente de receita, o que os torna imprescindíveis para o sucesso do negócio. 

                  Uma estratégia bem-sucedida de fidelização de clientes é o oferecimento de Cashback. Como já vimos no artigo “Cashback é fidelidade espontânea“, o Cashback transforma a relação transacional de compra em um ciclo virtuoso de compra e recompra. Inserir o cliente neste ciclo reforça, também, seus laços com a empresa, fazendo com que o mesmo sinta-se mais envolvido e mais seguro com a marca. 

                  Outro ponto importante observado no estudo é sobre a  forma como o cliente se inscreve no site. Esse ponto é muito útil para pensarmos estratégias de “indicar um amigo”, por exemplo.

                  Em outras palavras, o modo como o consumidor entra no site pela primeira vez  afeta significativamente o comportamento e a jornada de compra na plataforma. Se esse consumidor se inscreve no site por meio da indicação de um amigo, é mais provável que ele desenvolva uma relação de confiança com a marca, ficando mais à vontade e sentindo-se mais seguro na hora de realizar uma compra. 

                  Estar atento aos diferentes tipos de clientes e à jornada do consumidor é imprescindível para efetuar uma estratégia assertiva de marketing e vendas.

                  Através do Cashback proprietário, ou Cashback 3.0, é possível personalizar estratégias de Cashback para diferentes segmentos de clientes.

                  Essa personalização é viável, pois a ferramenta dá total autonomia para as empresas pilotarem suas estratégias de Cashback, utilizando-as de forma a maximizar seus resultados de acordo com suas diretrizes estratégicas.

                    Vamos conversar?

                    [dynamictext* your-subject "CF7_get_post_var key='title'"]

                    Quer proporcionar um benefício real e fidelizar os seus clientes?


                    Fale com a LemoneyWay.

                      Vamos conversar?

                      [dynamictext* your-subject "CF7_get_post_var key='title'"]

                      No Brasil, é comum ouvirmos pessoas associando Cashback a um meio de pagamento. Mas será que essa associação consegue representar todo o potencial que o Cashback pode oferecer? 

                      O aumento da busca pela palavra Cashback no Brasil é percebido a partir de 2018 e pode ser constatada através do Google Trends.

                       O aumento dessas buscas pode estar diretamente relacionado com a chegada de uma empresa que procura se posicionar como meio de pagamento no mercado.

                      Para se diferenciar dos meios de pagamentos já existentes e introduzir sua marca no varejo nacional, essa empresa utiliza o Cashback como principal estratégia, se beneficiando de todas as oportunidades que o Cashback pode oferecer.

                      Sendo no Brasil o termo Cashback ainda novo e seu potencial ainda em fase de aprendizado pela grande maioria do público, tanto para consumidores, quanto para profissionais das empresas, diversas pessoas começaram a associar Cashback a meio de pagamento. Sendo assim, a estratégia adotada pela empresa de meio de pagamento atrelando o Cashback ao seu modelo de negócio, criou uma percepção incompleta de que Cashback é sinônimo de meio de pagamento.

                      O Cashback não só pode, como deve, ser utilizado para incentivar e estimular determinados meios de pagamento. Mas, nós da Lemoneyway vemos essa opção apenas como uma das estratégias possíveis em um universo quase infinito de oportunidades.

                      O Pix, por exemplo, chegou para ficar, oferecendo oportunidades e economias significativas para as empresas quando os clientes compram utilizando esse meio de pagamento e utilizar o Cashback como incentivo a sua utilização pode ser uma ótima opção.

                      Os custos, que antes eram pagos para as empresas de meios de pagamentos, podem ser compartilhados através de Cashback com os consumidores que o utilizarem.

                      O interessante é que isso não é uma obrigação ao consumidor, ou um desconto, mas uma forma de recompensar o seu cliente por utilizar o meio de pagamento que pode ser o mais vantajoso para ambas as partes.

                      Assim, os dois lados são beneficiados, ganha o consumidor que tem o interesse de pagar o produto à vista, e ganha a empresa, que estimula ainda mais a venda e consegue direcionar o pagamento que melhor lhe convier e ainda diminuir os custos.

                      Isso não significa dizer que o Cashback é um recurso restrito. Pelo contrário, a grande vantagem do Cashback, sobretudo o Cashback 3.0, é dar autonomia e liberdade para as empresas optarem e escolherem as estratégias mais adequadas aos seus objetivos.

                       Ter o controle das estratégias de Cashback permite às empresas:

                      • Incentivar compras com determinados meios de pagamento;
                      • Encorajar o compartilhamento de conteúdos e ou produtos da marca nas redes sociais;
                      • Elevar os valores de Cashback em promoções sazonais;
                      • Recompensar o consumidor quando este convidar amigos a comprarem na loja (Member get member);
                      • Realizar ações de reativação de base;
                      • Capturar leads que estejam deixando o site (Exit Intent) oferecendo Cashback na primeira compra;
                      • Entre inúmeras outras possibilidades. 

                      O grande diferencial do Cashback é que ele recompensa o consumidor de forma transparente e sem complicações, o que incentiva vendas e transforma o relacionamento entre marca e cliente em um ciclo virtuoso de compra e recompra.

                      Especificamente, no Cashback 3.0, também conhecido como Cashback proprietário, a empresa tem total liberdade para direcionar as promoções com Cashback de acordo com os próprios objetivos estratégicos.

                      Confira na prática o que o Cashback 3.0 pode fazer pela sua empresa. Conheça o Lemoney OpenCashback, a estratégia mais completa de Cashback proprietário do mercado!

                        Vamos conversar?

                        [dynamictext* your-subject "CF7_get_post_var key='title'"]

                        Quer proporcionar um benefício real e fidelizar os seus clientes?


                        Fale com a LemoneyWay.

                          Vamos conversar?

                          [dynamictext* your-subject "CF7_get_post_var key='title'"]

                          Pesquisas indicam que um fator relevante para os consumidores é o valor do Cashback oferecido. As empresas perceberam que ofertas de Cashback entre 5% e 10% (ou maiores) têm muito apelo no inconsciente das pessoas.

                          Mas como essa informação pode ser aplicada às estratégias de venda de produtos e retenção de clientes?

                          Neste artigo, iremos mostrar como a sua empresa pode escolher o melhor caminho e oferecer o valor ideal de Cashback. Ao mesmo tempo em que atinge os objetivos de aquisição de clientes e fidelização.

                          O percentual de Cashback oferecido nas plataformas de Cashback varia. Essa variação ocorre, principalmente, por causa das margens de lucro das empresas. Afinal, no Cashback 2.0, existem comissões a serem pagas às plataformas de Cashback que mediam a relação entre a loja e o cliente.

                          O artigo Cashback 3.0: Cashback proprietário para empresas mostra a inovação dos modelos de programas de fidelização. Através desse novo caminho, as empresas pilotam os próprios programas de Cashback.

                          Não há mais pagamentos de comissão para terceiros. Dessa forma, é viável aumentar os valores de Cashback para os clientes.

                          Estudos mostram que as estratégias de Cashback atuam em duas frentes principais: incentivo às vendas e fidelização de clientes.

                          Em geral, as empresas direcionam verbas distintas para as estratégias de marketing e vendas. As verbas de marketing são geralmente empregadas em estratégias de fidelização e retenção de clientes.

                          Essa quantia costuma fomentar ações para a manutenção de clientes engajados. Clientes engajados compram com frequência e são uma fonte confiável e recorrente de receita. Segundo um estudo da KPMG, mais de 85% do crescimento de grande parte das marcas maduras vem de seus clientes mais recorrentes..

                          Visando à fidelização de clientes, uma das opções das empresas é oferecer 5% de Cashback em todos os produtos da loja, por exemplo. O objetivo dessa estratégia é recompensar o consumidor sempre que ele voltar a comprar.

                          Assim, o cliente sabe que sempre será recompensado após uma nova compra , o que incentivará recompras e manterá esse cliente ativo por mais tempo nas marcas (CLTV).

                          Por outro lado, se o objetivo da empresa é incentivar vendas, ela pode alocar sua verba de vendas, que normalmente já existe nas empresas para promoções, com o objetivo de oferecer um valor de Cashback mais alto para os clientes.

                          Desta forma, vale a pena uma nova reflexão sobre utilizar verbas que antes eram utilizadas para promoções com descontos e convertê-las para promoções com Cashback. Esse orçamento de incentivo à venda com Cashback poderia ser um percentual maior, pois o investimento é postergado e somente para ser utilizado em uma nova compra na própria empresa.

                          Normalmente as verbas/investimentos para incentivar as vendas são variáveis e costumam ser bem maiores que as verbas de marketing.

                          Nesse caso, é possível atrelar aos produtos valores percentuais de Cashback muito maiores para atrair o cliente de primeira compra ou mesmo aquele cliente fiel.

                          Dependendo da margem de lucro dos produtos/categorias e/ou a estratégia de venda a ser utilizada, valores percentuais maiores de Cashback colaboram na conversão de vendas e poderão ser oferecidos para produtos específicos ou para todo o portfólio da marca.

                          No modelo do Cashback 3.0, as organizações não pagam comissão de vendas. Assim, podem converter o percentual que as plataformas de Cashback receberiam em recompensas com um percentual de Cashbacks muito mais atrativo para os consumidores.

                          Como os principais participantes dessa relação são empresas e consumidor, nada melhor que poder oferecer todo o potencial em recompensa ao usuário final. Nesse modelo, ganham empresas que oferecem recompensas maiores e consequentemente agradam ainda mais o cliente, e ganha, também, o consumidor que recebe mais benefício pela compra realizada.

                          Para descobrir o valor de Cashback ideal a ser oferecido, é importante realizar um exercício antes de executar qualquer passo:

                          Definir a estratégia a ser adotada, fidelidade ou incentivo à venda, é o primeiro passo.

                          Nos casos da estratégia de fidelidade, qual a verba de marketing estará disponível para essa ação?

                          Interessante estar atento que valores percentuais de Cashback muito baixos podem não gerar o valor percebido pelo consumidor. Nesse cenário, e dependendo do ramo de atuação de cada empresa, valores entre 2% e 5% costumam despertar o interesse do cliente e gerar a fidelidade espontânea.

                          Quanto ao incentivo à venda, o exercício precisa levar em consideração algumas variáveis. Qual será a estratégia a ser adotada? Estratégia única de Cashback? Estratégia combinada de Cashback com desconto/cupom?

                          Uma vez definida a estratégia, qual será o investimento/percentual do valor do(s) produto(s) estará(rão) disponível(eis) para essa campanha?

                          Quanto maior o benefício ao cliente, maior a chance de concretizar a venda. Portanto, encontre o maior percentual possível e recompense o seu cliente.

                          O ponto forte do Cashback 3.0 é que o controle das estratégias de Cashback, o poder de decisão está nas mãos das empresas.

                          São elas que determinam as regras de negócio, como:

                          ●      Valores de Cashback por produto ou por categoria;

                          ●      Prazo de validade do Cashback;

                          ●      Forma de utilização do resgate de Cashback pelo cliente;

                          ●     Campanhas promocionais com datas de início e fim.

                          Com o Lemoney OpenCashback, a mágica do Cashback proprietário acontece na sua empresa, sem atrito com a jornada do cliente e sem a necessidade de intermediários.

                          Conheça mais sobre os benefícios do Cashback 3.0 e potencialize os resultados da sua empresa.

                            Vamos conversar?

                            [dynamictext* your-subject "CF7_get_post_var key='title'"]

                            Quer proporcionar um benefício real e fidelizar os seus clientes?


                            Fale com a LemoneyWay.

                              Vamos conversar?

                              [dynamictext* your-subject "CF7_get_post_var key='title'"]

                              O que é Cashback?

                              Originalmente e em tradução livre, cashback é dinheiro de volta em uma transação de compra. É uma recompensa em dinheiro, paga por uma empresa, quando um cliente realiza uma compra.

                              Quando ele surgiu?

                              As primeiras estratégias de Cashback datam de 1986, nos Estados Unidos, quando o cartão Discover foi lançado nacionalmente.

                              Por isso chamamos a versão de cartões de crédito de Cashback 1.0. O foco era se diferenciar de outros emissores de cartão de crédito, gerar fidelização recompensando os clientes pela utilização. 

                              A proposta de recompensar o cliente com um benefício tangível (dinheiro) não era só levar o cliente a preferir aquele emissor, mas também concentrar todos os gastos em um cartão único.  Nessa versão, o Cashback 1.0 é um benefício do cartão de crédito que reembolsa o titular do cartão em uma pequena porcentagem do valor gasto em cada compra que será  creditada no próprio cartão.

                              Desde então, o Cashback tornou-se praticamente uma necessidade e quase todos os grandes emissores de cartão de crédito nos Estados Unidos oferecem o benefício em pelo menos um de seus produtos.

                              No final dos anos 90 e com a chegada da internet, começam a aparecer as primeiras plataformas de Cashback.

                              Chamamos essa versão de Cashback 2.0. Nessa época, empresas de vendas on-line começaram a pagar uma comissão por vendas que fossem provenientes do encaminhamento de usuários de outros sites.

                              Sendo assim, surgem as primeiras plataformas de Cashback que perceberam a oportunidade de atrair e fidelizar usuários recompensando-os pelas compras que fossem realizadas através do redirecionamento das suas plataformas. A ideia era simples, repartir parte das comissões de vendas com os usuários.

                              Nessa versão, a graduação do controle dos percentuais de Cashback ofertados é determinada pelas plataformas de Cashback e a fidelidade do cliente fica muito mais atrelada à plataforma do que ao varejista.

                              Esse modelo possibilita ao cliente resgatar o valor acumulado de Cashback através de uma transferência para a própria conta bancária. Do ponto de vista do consumidor, esse modelo apresenta uma maior liberdade, mas para as empresas, oportunidades como melhora de relacionamento, fidelização  e comunicação com o cliente são deixadas para trás. 

                              Com o avanço tecnológico e a transformação na relação comercial com as novas gerações, o foco no produto passa a ser substituído pelo foco no cliente e surgem novas oportunidades e a evolução para os modelos de Cashback.

                              Trata-se do Cashback 3.0, uma via de mão dupla, que empodera e captura mais oportunidades para as empresas, gerando benefícios muito mais relevantes para os consumidores.

                              O Cashback 3.0.

                              O Cashback 3.0 é a ferramenta ideal para as empresas melhorarem resultados, incentivando vendas e retendo clientes simultaneamente, proporcionando engajamento, através da utilização de um programa de Cashback proprietário.

                              O Cashback 1.0 é uma estratégia dos cartões de crédito visando à fidelidade. No Cashback 2.0, as empresas dependem das plataformas de Cashback para oferecer a recompensa aos consumidores.

                              Contudo, no Cashback 3.0, o poder de gestão da recompensa ao cliente está na mão da empresa, com uma ferramenta que possibilita simultaneamente incentivar vendas e reter clientes e tudo isso sem intermediários, lidando diretamente com os seus clientes e ainda permitindo inúmeras outras estratégias, como: reativação de base, member get member, aquisição de clientes e captura de leads através do pop-up de exit intent.

                              Além disso, o Cashback 3.0 é uma forma das marcas estarem mais próximas dos seus consumidores, utilizando dados de consumo que, tratados de maneira correta, refinam cada vez mais os perfis dos clientes, otimizando campanhas de marketing criando aproximação dos desejos reais dos consumidores.

                              As diferenças entre as versões anteriores e o Cashback 3.0 são evidentes.

                              No Cashback 3.0 não existem intermediários. A empresa tem a vantagem de oferecer Cashback com valores percentuais maiores e o cliente receber esse valor na totalidade. Ou seja, a recompensa vai integralmente para o cliente que, por sua vez, utilizará esse dinheiro em uma nova compra na empresa.

                              A liberdade para determinar as regras de negócios, como modificar as taxas de Cashback oferecidas, diferenciar o percentual de Cashback de acordo com o perfil de cliente, determinar o prazo de aprovação e validade do Cashback, entre outras, permite à empresa ajustar as estratégias diferenciadas a serem implantadas.

                              Vantagens para empresas.

                              Adotar uma estratégia de Cashback 3.0 traz inúmeros benefícios para as empresas. Além de incentivar vendas, o Cashback transforma a experiência de compra em um ciclo virtuoso, fidelizando e retendo clientes.

                              Do ponto de vista do investimento que as empresas já fazem para incentivar vendas ou reter clientes, no Cashback 3.0, eles são postergados e somente ocorrem quando uma nova compra acontece.

                              Estudos comprovam que o Cashback, além de incentivar as vendas, aumenta a probabilidade do cliente retornar à loja para comprar novamente. Além da recompra, o cliente pode gastar mais. Assim, através do Cashback, é possível aumentar a recorrência de compra e o valor do ticket médio.

                              Como vimos, o Cashback 3.0 empodera as marcas ao permitir que elas ofereçam a recompensa em dinheiro diretamente para seus clientes, reduzindo os custos e melhorando resultados.

                              Outra vantagem desse modelo é que os valores percentuais ofertados de Cashback podem variar de acordo com categorias e ou produtos atendendo diretamente os objetivos do negócio.

                              Isso permite focar em estratégias diferenciadas, utilizando as verbas internas de vendas para incentivar vendas e as verbas internas de marketing para gerar fidelidade.

                              Com o Cashback 3.0, as empresas passam a ter autonomia e liberdade de gestão de toda a estratégia, sem que seja necessário se submeter às regras e diretrizes de terceiros.

                              Desta forma, os benefícios gerados são para as empresas e os clientes simultaneamente, estreitando ainda mais o relacionamento com o consumidor.

                              Como o consumidor enxerga esse benefício.

                              Diferente dos programas de pontos e cupons, o Cashback traz transparência e liberdade ao consumidor para comprar o produto que deseja, sem burocracia e sem regras de direcionamento para determinado produto.

                              O cliente enxerga o Cashback com bons olhos, pois percebe a preocupação da empresa em proporcionar uma recompensa que realmente agrega valor.

                              A transformação na forma de se relacionar com o consumidor empodera a marca, gera engajamento e coloca o cliente no centro (Human Centric).

                              Embora para o consumidor a transferência direta dos recursos para a conta bancária possa parecer mais vantajosa, deve ser levado em consideração que as empresas podem oferecer percentuais muito maiores nos casos em que as recompensas em dinheiro servem para utilização dentro das próprias empresas.

                              No Cashback 3.0, as formas de recompensar passam a ser definições das empresas e as duas maneiras geram benefícios tangíveis para o consumidor. No entanto, a principal diferença são os valores finais percebidos por ele.

                              Na conta bancária, ele poderá receber quantias que representam, no mínimo, a metade do que poderiam estar recebendo no Cashback proprietário das empresas.

                                          Agora que você já leu sobre os benefícios do Cashback 3.0 para o seu negócio, que tal observá-los na prática?

                              O Lemoney OpenCashback é a inovação e o aprimoramento da estratégia de Cashback. Ele possibilita às empresas melhorarem seus resultados, recompensando os clientes por compras efetivadas. Converse com a nossa equipe e descubra tudo que o Lemoney OpenCashback pode fazer pelo seu negócio.

                                Vamos conversar?

                                [dynamictext* your-subject "CF7_get_post_var key='title'"]

                                Quer proporcionar um benefício real e fidelizar os seus clientes?


                                Fale com a LemoneyWay.

                                  Vamos conversar?

                                  [dynamictext* your-subject "CF7_get_post_var key='title'"]

                                  Em um mercado altamente competitivo, a disputa por vender, conquistar novos clientes e retê-los são prioridades de grande parte das empresas. Dessa forma, buscando atingir esses objetivos, diversas estratégias são utilizadas há muito tempo, como descontos e cupons.

                                  Mas, com a chegada da tecnologia, será que essas estratégias continuam efetivas?

                                  Neste artigo, mostraremos por que incentivar vendas através do Cashback proprietário pode gerar melhores resultados do que oferecer descontos e cupons.

                                  Conquistando o cliente certo

                                  Tradicionalmente, muitas empresas apostam no menor preço como a principal forma de vender e atrair novos clientes. Contudo, a questão central é: essa ação conquista o melhor cliente para a minha empresa? Aumenta os lucros? Fideliza clientes? A resposta é não.

                                  Os investimentos para gerar vendas através de descontos, que já são utilizados por empresas, não conseguem capturar todas as oportunidades. O Cashback nos permite incentivar vendas da mesma forma e com o mesmo investimento, só que capturando muito mais oportunidades, tais como:

                                  1. Iniciar um ciclo virtuoso de compra, pois toda vez que uma compra com Cashback acontece, um novo ciclo de relacionamento com o consumidor se inicia;

                                  2. O foco passa a ser no cliente, recompensando as compras;

                                  3. Aumento do faturamento, pois o investimento de incentivo à venda somente ocorre se uma nova compra acontecer;

                                  4. Aumento da margem de lucro, dado que o investimento de incentivo à venda só ocorre quando uma nova compra ocorrer;

                                  5. Comunicação mais estimulada, já que a empresa passa a informar ao cliente o saldo existente na carteira virtual e os produtos que ele tem para gastar.

                                  Descontos e cupons atraem clientes orientados pelo preço. Isto é, aqueles consumidores que baseiam sua escolha no menor preço. Esses clientes não são fiéis e trocarão de marca ou loja tão logo surja outra com melhores descontos.

                                  Assim, se o objetivo de uma empresa é incentivar vendas, fidelizar clientes e aumentar o tíquete médio e gerar melhores resultados, o Cashback é a melhor estratégia. Diferentemente do que ocorre com cupons e descontos, o cashback recompensa o consumidor ao mesmo tempo que incentiva vendas e retém os clientes simultaneamente.

                                  Estudos mostram que, psicologicamente, a sensação de recompensar é a maneira mais eficaz de gerar emoções nas pessoas e conseguir lealdade. Estudos também mostram que ao realizar uma compra, o cliente separa-se de seu dinheiro e essa separação gera emoções desagradáveis. Portanto, recompensar o cliente com Cashback pode ser a maneira mais eficaz de combater as sensações desagradáveis de comprar. Afinal a recompensa é o dinheiro de volta.

                                  Definitivamente, consumidores leais são os mais valiosos pois são uma fonte confiável e recorrente de receita. Segundo estudo da KPMG, mais de 85% do crescimento da maioria das marcas maduras vem de seus clientes mais recorrentes.

                                  É possível observar que, ao passo que descontos atraem clientes orientados ao preço (clientes de pechincha), que facilmente trocam uma marca por outra, oferecer Cashback transforma clientes comuns em clientes fidelizados. Estes clientes são mais propensos a comprarem novamente e menos prováveis a trocar de marca, mesmo que melhores preços e condições de pagamento sejam oferecidos.

                                  Recompra

                                  Cupons e descontos constituem uma linha reta de compras: o cliente é atraído pela oferta, compra e só retornará se os preços continuarem convidativos e menores do que os dos concorrentes. Logo, a estratégia de descontos requer um trabalho contínuo de reconquista do cliente para gerar uma nova venda.

                                  Conquistar clientes é muito mais trabalhoso e custoso do que manter clientes já existentes. Ao utilizar descontos, o investimento de incentivo à venda ocorre no ato da compra. Tal condição culmina na diminuição do faturamento da empresa e consequentemente na margem de lucro por venda.

                                  A dinâmica do Cashback proprietário é a fidelidade espontânea: sempre que uma compra ocorre, um novo ciclo de relacionamento com o cliente se inicia e diversas oportunidades surgem, pois a comunicação fica estimulada, a empresa informa que o consumidor tem dinheiro para gastar em novas compras e sempre pode ganhar mais dinheiro de volta toda vez que voltar para comprar outros produtos.
                                  O saldo na carteira do cliente (o Cashback oferecido ou o recebido de compras anteriores) passa a ser um diferencial importante no momento de realizar uma nova compra.

                                  Um estudo publicado no Journal Of Marketing Research mostrou, empiricamente, que o Cashback age como um estímulo que aumenta a probabilidade do cliente retornar para realizar outra compra e aumentar seus gastos. Diferente do que acontece com descontos, o Cashback faz com que o consumidor volte e compre, transformando clientes de uma compra em clientes fiéis – o tipo mais precioso de cliente.

                                  Podemos dizer que oferecer Cashback é transformar a experiência de compra em um ciclo virtuoso, que estimula o cliente não só a comprar novamente, mas também a aumentar o valor e o volume de suas compras. Em outras palavras, oferecer Cashback faz o seu cliente gastar mais, aumentando a quantidade de compras ao longo do tempo e o faturamento das empresas.

                                  Qualidade percebida

                                  O principal objetivo dos descontos é criar a percepção de que o consumidor está economizando e fazendo um bom negócio. No entanto, grandes descontos podem alterar negativamente a percepção do cliente em relação ao produto e à marca, fazendo com que haja desconfiança da qualidade do produto ou, ainda, de sua relevância.

                                  Com Cashback, essa percepção negativa não ocorre, o consumidor recebe uma recompensa, um benefício em dinheiro pela compra. Recompensar clientes valoriza a marca e engaja o consumidor; o foco não é no produto e, sim, no cliente.

                                  Focar no cliente é uma nova visão que traz resultados surpreendentes. É a forma de gerar laços e valorizar sua importância. Em um mundo onde reter não é mais uma questão de crescimento e, sim, de sobrevivência, o Cashback cresce e se transforma em uma das principais estratégias das empresas.

                                  Entender que o perfil de consumidor está mudando e se antecipar aos novos cenários de mercado são maneiras de transformar positivamente os negócios e, consequentemente, estar mais próximo do cliente.

                                  O sistema de Cashback proprietário pode ser implementado através do Lemoney OpenCashback, uma solução que permite às empresas otimizarem seus resultados através do incentivo às vendas e retenção do cliente simultaneamente em uma única ferramenta.

                                  Conheça mais sobre o Lemoney OpenCashback, a solução de Cashback 3.0.

                                    Vamos conversar?

                                    [dynamictext* your-subject "CF7_get_post_var key='title'"]

                                    Quer proporcionar um benefício real e fidelizar os seus clientes?


                                    Fale com a LemoneyWay.

                                      Vamos conversar?

                                      [dynamictext* your-subject "CF7_get_post_var key='title'"]

                                      Nos dias de hoje, fidelização é a palavra-chave para a sobrevivência de qualquer empresa no mercado. A concorrência tem se tornado cada vez mais voraz e, nessa história, só ganha quem conquista e retém o cliente. Existem diferentes ações e estratégias para tornar o consumidor fiel à sua marca, uma das estratégias que vem se destacando é o cashback. Você sabe como utilizá-la a favor do seu negócio?

                                      Fidelizar é importante?

                                      Antes de saber mais sobre as diferenças entre cashback e programas tradicionais, precisamos falar sobre a importância de fidelizar seus clientes. Estudos apontam que tornar um cliente fiel pode ser até cinco vezes mais barato do que conquistar um novo. Isso significa que, além de ter um grande potencial de engajamento com a empresa, clientes fiéis trazem enorme impacto no orçamento, diminuindo custos. E não para por aí! Esses clientes funcionam como um núcleo de atração para novos compradores, uma vez que disseminam uma imagem muito positiva da marca.

                                      Cashback x Programas de fidelidade:

                                      Sabendo da importância de fidelizar clientes, as empresas começaram a buscar métodos para tal. Um dos mais conhecidos entre programas tradicionais é aquele baseado em pontos. Ele surgiu na década de 80 e foi implantado inicialmente por empresas aéreas, portanto a lógica é simples: depois de fazer o cadastro em uma loja, o consumidor passa a acumular pontos de acordo com o gasto realizado. Na teoria a ideia é muito atrativa, mas trás consigo questionamentos relevantes como, por exemplo, o que realmente os pontos conseguem comprar. Hoje, diferentes programas apresentam uma relação própria do valor de pontuação e, muitas vezes, essa falta de transparência pode desestimular o consumidor.

                                      O cashback, por outro lado, torna o processo muito mais transparente. O cliente sabe exatamente quanto sua compra pode gerar em dinheiro de volta. Isso deixa a relação entre empresa e consumidor muito mais clara e simples. O retorno às compras acontece pela percepção de valor do consumidor, o que cria um círculo virtuoso onde o saldo de cashback disponível na carteira digital passa a ser um diferencial importante no momento de uma nova compra.

                                      Portanto, fidelizar um cliente depende de diversos fatores e estratégias a serem adotadas pelas empresas. A relação entre negócios e consumidores, no que tange incentivar a fidelidade através de benefícios, precisa ser transparente e realmente beneficiar o cliente de forma simples, automatizada, como se tudo ocorresse em um passe de mágica, sem a necessidade de burocracias ou múltiplas regras que desestimulem o interesse ou a utilização do benefício. O Cashback e, principalmente o produto Lemoney Open cashback chegam para colaborar, tanto com os resultados das empresas como para facilitar e encantar o consumidor.

                                        Vamos conversar?

                                        [dynamictext* your-subject "CF7_get_post_var key='title'"]

                                        Quer proporcionar um benefício real e fidelizar os seus clientes?


                                        Fale com a LemoneyWay.

                                          Vamos conversar?

                                          [dynamictext* your-subject "CF7_get_post_var key='title'"]